sexta-feira, janeiro 28, 2011

.:O DESAFIO É GRANDE:.

Sempre soube que o maior desafio da minha vida seria com a balança. Ao contrário do que muitos pensam, não nasci gordinha. Era uma criança normal.

Pequenina, aos 5 anos talvez, com um chapéu horrível.

Ganhei peso durante a adolescência, cá entre nós, a pior fase de todas para ser gorda. Sofri muito preconceito na época do colégio (atual Ensino Médio). Naquele tempo não havia a menor preocupação com bullying e não me lembro de ter sido defendida dos xingamentos pelos meus professores e nem pelos meus amigos. Não me defendia também. Achava que era verdade: eu era uma rolha de poço e ponto final. Não via que todos temos pontos fracos que devemos aprender a conviver, sem ficar apontando os dos outros.

Foi uma época muito difícil. Passei a preferir livros e filmes às pessoas. Foi uma troca boa por um lado, mas que me deixou ainda menos preocupada com o peso que eu estava ganhando. Evitava ao máximo me olhar no espelho e quando tinha que encará-lo, pensava que a imagem refletida estava bem longe do que eu era. Não é a toa que não possuo fotos dessa época.
Assim, cheguei a faculdade com mais de 100kg!

Chegando aos 104 Kg, com 22 anos.

Durante todo o período de "engorda", eu fiz um regime ou outro, passei em médicos, fiz dietas milagrosas, entrei em diversas academias, porém havia uma parte de mim que não sabia que precisaria mudar: minha cabeça. Enquanto não reeducar minha maneira de pensar, não vou conseguir mudar minha maneira de agir. Parece simples a mudança, mas não é.

Hoje, por exemplo, fui ao mercado comprar alface e pão integral. Olha que compra inteligente eu fiz:


Comprei pão, gelatinas, requeijão, queijo. Tudo light. Comprei saladas já prontas (dica da Mari - nutricionista querida!) para não dar preguiça!







Em compensação, quando estava no caixa fiz a besteira de comprar um chocolate. (Em minha defesa: estava na hora do almoço, eu estava com fome e pensei com a barriga. É, não tem defesa mesmo!)


Ou seja, emagrecer requer muito esforço e sabedoria. Duas coisas que não demonstrei hoje ao comprar essa barra deliciosa de chocolate. (Que saco!


Hora de ir perdê-la na academia. Fui! 

Nenhum comentário: