sexta-feira, fevereiro 22, 2019

.::O MILAGRE É NÃO TER MILAGRE::.

A gente que briga com a balança sabe que não tem milagre. 
Quer/ precisa emagrecer? Tem que mudar os hábitos e colocar isso como prioridade. Como é difícil! Não mudar os hábitos, mas MANTÊ-LOS firmes na demanda do dia a dia.

Por exemplo, em dias que fico MUITO ANSIOSA (digo muito porque ansiosa sou sempre), tendo a ficar com raiva e querer descontar na comida. Tipo: "hoje foi fod*, mereço uma coxinha!"


E também tem aqueles dias que você faz tudo di-rei-ti-nho e a balança não desce nada. Pior é o povo dizendo: é sua cabeça, sua ansiedade. Eu acho que não é. Mas também não sou muito capaz de avaliar isso, considerando que já tomo remédio, faço terapia e uso florais para ansiedade...

Morro de vontade de jogar tudo pro alto. Mas não jogo. 

1, porque preciso emagrecer.
2, porque paguei pelo tratamento e vou até o fim.
3, porque minhas roupas estão ficando largas, então, algo está acontecendo.


Nesses quase 45 dias de Afine-se, eliminei mais que quilos! Tirei da minha alimentação a ingestão de doces (que era diária), salgados fritos, farinha branca, refrigerantes e bebidas alcoólicas.

Incorporei o hábito de ir e voltar a pé da escola pelo menos três dias na semana. 

Minha meta: sair dos 89kg e chegar nos 75kg (-13kg) até o final do ano.

Comecei o programa com 87.7kg (já andava maneirando) e atualmente estou com 81.5kg.

Seguimos! Às vezes mega motivada, outras sendo empurrada. A vida é assim, não é mesmo? 😏😜😊

segunda-feira, janeiro 21, 2019

.:APERTA O PLAY:.

No Afine-se eles falam pra gente usar a balança a nosso favor. Se ela não mostra uma perda, devemos fazer uma reflexão sobre o que pode estar acontecendo.

Refletindo sobre o amanhecer 
Lindo isso!
Bom, por enquanto, o peso está em declínio a cada pesagem, maaaaaaaaaas eu me sinto estagnada porque antes eu perdia mais rápido fazendo dietas menos restritas. Envelhecer é uma bosta!

Nesta, o cardápio é fechado. Por exemplo, o café da manhã é sempre ovo, torrada light, leite e café. Só muda o cardápio quando você perde 5kg, o que não é meu caso. Ainda!


O Edgar passou de fase e está praticamente um ESQUELETO! , estou exagerando um pouco, mas ele emagrece super rápido e para ajudar ele voltou a pedalar o que fará sua perda ser ainda mais tranquila.
Vó e Edgar tomando um café. 
Fome, nós não estamos passando. Percebo que a farinha branca é um vício ruim (tem vício bom?) que adquirimos. Fico o dia todo bem, só que quando dá umas 16h tenho muita vontade de comer um pão com requeijão/ margarina/ manteiga, geleia! Qualquer coisa! É a hora do dia mais difícil para mim.

Como a balança não ajuda, resolvi me ajudar e estou caminhando diariamente (desde sábado) na praça aqui perto de casa. Não é muito, 30 minutos e tentando aumentar o ritmo. No primeiro dia, eu QUASE MORRI. Não tô exagerando. Tive que tomar um Advil de 600! É, minha gente, o sedentarismo não é bonito...

Inclusive, no primeiro dia eu cometi uma série de erros. 

Tome nota para você não fazer como eu:
- fui caminhar ao meio dia [cagada]
- não passei protetor
- não fui de óculos de sol
- esqueci da água
- não baixei nenhum aplicativo de música
- levei um molho de chave enorme que não tinha onde deixar

Agora, eu tô quase fazendo tudo certo!



Tirando o dia que fui caminhar de chinelo porque esqueci de colocar o tênis.

Ah, gente, mas isso é detalhe, vai?

sexta-feira, janeiro 18, 2019

.:CORRER PRA QUÊ?:.

A gente mal começa uma dieta/ reeducação alimentar/ vida nova/ passar fome e já vem a cobrança: "mas e aí, quanto perdeu?".

A cobrança não vem só dos outros, não. Ela vem da gente também.

No programa que estamos seguindo, tem dia certo para pesagem, mas pergunta se eu não me peso todo dia ao levantar.

É claro que me peso assim que eu acordo!

E depois de fazer xixi, e depois de tomar banho, e depois de depilar a sobrancelha...

É! Você pode até rir, mas é verdade. A gente tenta de tudo pra ver o peso caindo, mas nem sempre a balança colabora, sabe?

É quase como se ela te dissesse: "Se for um teste, eu vou ganhar porque você tem pressa e eu tenho paciência".

Por isso, que, mesmo sendo difícil, sinto que preciso primeiramente exercer a paciência.

Estou fazendo quase tudo certo: seguindo o planejamento, tomando bastante água, chás, tomando o complexo vitamínico...

A atividade física ainda não engrenou, sendo bem sincera, mas se você der uma olhada no meu dia a dia, vai entender porque quando me sobra cinco minutos, eu queira deitar ou sentar um pouco. Mas não posso ficar me justificando, preciso fazer o HIIT sem desculpa.

Eu poderia, por exemplo, fazer o exercício agora em vez de ficar escrevendo para vocês o quão difícil é esperar o peso cair na balança, né?

Então, partiu!

quarta-feira, janeiro 16, 2019

.::DE FININHO::.

2018 foi um ano muito difícil, diria a antiga Raphaelle.

2018 foi um ano de muita reflexão e amor, digo hoje.

Consegui ir levando até agosto, mas a verdade é que por dentro eu estava toda desorganizada.

Corpo
Mente
Alma

Uma bagunça completa.

O pensamento só pairava nas coisas ruins. Tudo que eu emanava era raiva, frustração, desordem, negatividade, falta de esperança e fé.

Em agosto, devido a um problema pontual, tudo que era caos dentro de mim, explodiu no pior lugar possível, meu trabalho.

Fui ao médico e comecei uma jornada de auto-conhecimento e preservação.

Não foi fácil, mas recompensador. Aos poucos, fui acertando a medicação, iniciando e mantendo a terapia. Comecei a frequentar uma fraternidade espírita e, devagar e sempre, vou tentando alinhar mente, corpo e alma.

Neste lugar onde eu passei a ir semanalmente, sempre tem uma palestra. Não importava o assunto da palestra, sempre havia um tópico martelando na minha cabeça: meu excesso de peso!

Qualquer que fosse o tema que a gente era convidado a refletir (efeito de causa e consequência, leis divinas e responsabilidade sobre os atos) sempre remetia ao que eu estava causando ao meu corpo. Edgar e eu sempre compartilhávamos esse sentimento.

Em dezembro, ele viu um depoimento de uma amiga no Facebook e resolveu ir atrás de um método novo, o Afine-se. Não é propaganda, mesmo porque comecei agora e os resultados, veremos aos poucos.

Ele marcou uma avaliação com a estrategista de emagrecimento e foi sozinho porque nossa data disponível não era a mesma. Eu tinha CERTEZA que ele não ia gostar, mas voltou motivado e me surpreendeu dizendo: já paguei a sua avaliação.

Fiz a avaliação bem no final de dezembro e realmente fui cativada pela Ju Palomino. Não apenas porque ela conhece o que vende, como também por ela ter aquele brilho no olhar de quem faz o que gosta e o que sabe! O melhor é que todo o método tem comprovação científica e alinha váaaaarias partes fundamentais: alimentação, atividade física, suplementação natural, estética e até florais.

Enfim, é muita coisa para caber em um texto só.
E nos dias de hoje eu me pergunto, será que alguém leu esse texto até aqui?
O que posso compartilhar é que eu estou há 10 dias sem comer doces, massas, pães e qualquer coisa de farinha branca. Sem passar fome, com alguma vontade.

Quando fui na Ju pela primeira vez, estava com 88kg. Hoje estou com 85,2kg. Parece bem pouco, mas para mim representa uma ótima história para se contar.

Dias antes de decidir mudar de vida. Aos 88kg.


Em breve eu volto para contar sobre as sessões de tortura estética. Prometo!

domingo, janeiro 17, 2016

.:SOBRE ESCOLHER SER FELIZ:.

Ontem foi meu aniversario de casamento. 6 anos já se passaram e muitas coisas mudaram. 

Emagreci pra casar (72kg). Engordei 9kg. Fiz o blog. Emagreci 8kg. Engravidei. Engordei 8kg. Erick nasceu. Voltei ao peso normal (71kg). Três anos e 5 meses depois da chegada do pequeno: 15kg a mais.: 87kg! 

É triste. Um pouco deprimente até.

Mas vou fazer o quê? Deixar de viver, de sair, de (me) amar? Não. Eu escolho ser feliz apesar de tudo...

Ontem mesmo, como eu ia dizendo, fomos comemorar 6 anos de casados e ó, vou te falar, não tinha ninguém na rua mais bonita do que eu. 

Tá é exagero. Mas olha eu estava tão tranquila e contente com a minha aparência que nada me abalou. Estava bem vestida, maquiada, tinha escovado o cabelo e matizado (sozinha). 

E melhor: super bem acompanhada. 

O resto eu não estava ligando. Escolhi ser feliz. 

terça-feira, janeiro 12, 2016

.:METAS 2016:.

Sim. Meta. Tem coisa mais clichê que começar o ano falando em "meta"?

Não sei. Mas estou precisando de limites. Lembra que contei que a professora de zumba ia pesar as alunas na primeira aula do ano e promover uma competição saudável?

Então, ela pesou. 

E além de ser a mais pesada das "garotas", tive que encarar o fato de ter engordado, coff-coff, 15 quinze QUINZE QUIN-ZE(!!!) quilos em 6 anos. 

Gente, que isso? Um absurdo! Não sei como cheguei aqui. Até voltei a comprar roupas Plus Size...

Olha, acho o máximo quem gosta/ aceita seu corpo roliço. Infelizmente, não é meu caso. 

Gostaria muito muito muito muito dizer que me amo ❤️ assim, mas a realidade é que não consigo nem encarar  o espelho. E quando alguém faz um elogio, o que acontece com uma frequência de 1 vez por ano, eu penso "ah tah! té parece...".

Vamos a meta de 2016: perder 15kg.

Voltar ao peso que estava no dia do meu casamento.

Detalhando a meta:
-5kg até 12/03
-4kg até 12/07 (véspera do meu niver)
-3kg até 12/10
-3kg até 12/01/2017

Viagem de lua de mel com 72kg de pura felicidade.

Totalmente impossível. 

Ai meu Deus! Ajuda essa gordinha que adora uma coxinha, risoles, chocolate! 

Amanhã conto como vou fazer pra realizar minha meta.

Sigam-me os bons!

quinta-feira, janeiro 07, 2016

.:QUERIDO BLOGUINHO:.

Querido bloguinho, faz tempo que não escrevo.

Não só em você; faz tempo que palavras não saem dos meus dedos gordinhos.

Se desconsiderarmos o Facebook e o Whatsapp (e acho que podemos desconsiderar), faz tempo que eu não escrevo as minhas memórias.

Tudo continua girando em torno do meu filho, o Erick, agora com 3 anos e 5 meses. Desde o seu diagnóstico estamos numa corrida contra o tempo. A boa notícia é que as coisas sempre tendem a melhorar. A má notícia é que tudo envolve dinheiro e tempo.


Fico feliz que haja muitas pessoas que torcem por nós.

Claro, existem também as que desconfiam, se ferem à toa, não entendem a complexidade do autismo, mas pra essas eu não tenho tempo... nem paciência...Tenho pena.

Sorte a nossa que somos unidos e não é qualquer coisa que nos abala. Nossa força está na união.
A minha vida continua na mesma. Estou bastante redonda e não tenho coragem de subir na balança. O ano começou e mantive o que estava dando certo: a Zumba e a terapia - embora esteja de férias das duas.

A professora de Zumba é super animada. Criou um desafio que começa no retorno das aulas. Ela vai pesar todas nós e vamos competir pra ver quem perde mais peso e medida. Quem ganhar, além de ficar mais linda e motivada, ainda leva uma camiseta da Zumba. Não vejo a hora de voltar a dançar. Já contratei o plano de 6 meses para não desistir.

Estou de férias até dia 03 de fevereiro, quero dizer, férias do trabalho remunerado. O Erick já voltou na natação, terapia ocupacional, psicoterapia e fono. Minhas férias e mãe-torista, já acabaram, como você pode notar.

Na semana que vem ou na outra, ele volta pra escola. Não viajaremos. Entretanto, estou tentando levá-lo pra passear por aqui mesmo. Já fomos pra chácara, Parque da Mônica e parque Cândido Portinari.



Por mais que não esteja escrevendo, procuro manter meu ritmo de leitura. Uma das minhas maiores paixões. Ainda mais agora que leio quase tudo no iPad ou celular. Vai rapidinho.  Eu poderia até gastar meu tempo preparando um prato mais colorido, mas ler é tão tão tão mais legal.

Não li, assim, 300 livros, no ano passado. Mas uns 30, com certeza!

Bom, é isso bloguinho! Senti saudade e espero voltar a escrever em você o mais rápido possível.

Prometo!

Não. Não prometo. Mas vou tentar.

beijinhos, Sua Gordinha



sexta-feira, outubro 09, 2015

.::VIVA::.

A partir do diagnóstico do Erick, passei a dedicar cada minuto em prol do desenvolvimento dele. Foram cursos, livros, consultas médicas (pediatra, neuro, psiquiatra), reuniões na escola, avaliações com diversos profissionais, terapias e tempo no trânsito caótico de São Paulo.


Um ano depois, com modestos 10kg a mais!, entrei naquela fase de não suportar encarar o espelho.

Procurei minha ginecologista e reclamei do aumento do peso [como se fosse culpa dela!]. Eu confesso que tudo que eu queria era: um milagre REMÉDIO! Já tomei sibutramina antes, como contei aqui, e conheço seus efeitos colaterais. Realmente eu estava desesperada! 

A doutora, entretanto, resolveu fazer o seguinte encaminhamento: 

(1) exames de sangue semanais durante 1 mês para analisar meus hormônios da tireoide.
(2) reposições injetáveis de vitaminas B12 e Noripurum
(3) sessões de terapia psicológica 

Confesso que na hora fiquei decepcionada. Queria algo rápido, eficiente e milagroso. Fiz a reposição de vitaminas e procurei uma psicóloga que gostasse, mas demorei quase dois meses para começar os exames de sangue. 

Estava super resistente com as consultas psicológicas porque eu sempre dizia que, se pudesse, faria algo que não me fizesse pensar ainda mais nas dificuldades do dia a dia. 

Entretanto, tive uma empatia enorme com a terapeuta e ela tem me ajudado demais. São 4 semanas de tratamento e estou adorando. Fico pensando que todo mundo deveria fazer terapia... 

Claro que o assunto principal é minha péssima relação com a balança, mas também falamos sobre o Erick e, principalmente, o Edgar (ela é especialista em terapia de casal, então, valoriza muito esse aspecto). 

Maridão, inclusive, está dando maior força! Foi pros States of America a trabalho e trouxe um monte de mimos: perfume, creme, maquiagem, shampoo! Tudo pra eu ficar mais linda e cheirosa. E ainda me deu uma maleta incrível de maquiagem! 

Além da terapia, comecei a me alimentar melhor e praticar Zumba duas vezes na semana. É muito divertido porque eu erro muitos passos, mas não desisto. Dou risada e sigo em frente. Já participei de 4 aulas (2 semanas) e, pelo que demonstra a balança, já perdi 4,5kg! Dá pra acreditar na minha alegria? 

Comecei a Zumba com 87,7kg e, agora, estou com 83,3kg. Ainda está loooooooooooonge do peso ideal, mas é um começo. E tem sido um começo muito divertido. Fazia tempo que não me sentia tão bem comigo mesma. 

Borá ser feliz e zumbar! 



sexta-feira, agosto 28, 2015

.::FAÇO POR MIM::.

É, as mudanças continuam. 



Já são quase duas semanas sem chocolate e estou sobrevivendo. Faz falta porque eu gosto muito e porque muita coisa gostosa tem chocolate. E cortei o "choco" e derivados: bolos, achocolatados, nutella, brigadeiro...

(Eu confesso que estou com vontade de comer um bolo de cenoura com brigadeiro na massa, já viram? Se não viram, não vejam!)

Sobre as outras mudanças: estou bebendo água o dia todo (ainda sem controlar quantidade), almoçando mais tarde (eu almoçava muito cedo) e repondo as vitaminas que preciso.  

Semana passada, por exemplo, foi dia de tomar a última dose de Noripurum e a primeira de Citoneurim (B12). 


Não é uma coisa gostosa de fazer, mas necessária.

Promover todo dia uma mudança tá sendo mais difícil que imaginava. Não tenho tanto tempo pra ficar pensando na mudança do dia e ainda manter as mudanças anteriores. 

Então, resolvi promover uma mudança por semana. Começando no sábado, pra sacanear a gordeta que vive dentro de mim e está em fase de expansão pra meu DESESPERO. 

1a semana: NO CHOCOLATE ✔️
2a semana: beber mais água ✔️
3a semana: colorir o prato; ter sempre salada na geladeira 🔝

Porque eu preciso mudar! Não suporto mais me olhar no espelho e ver isso:


Por que, POR QUE, o Senhor inventou a "banha"? 


segunda-feira, agosto 17, 2015

.:MUDAR PRA VENCER:.

Tudo na vida poderia ser tão fácil quanto engordar é pra mim.

Deveria ser fácil emagrecer, ganhar dinheiro, viajar, ser feliz!

Mas não, não, não. Na vida quase tudo pode ser comprado ao trabalho.

Trabalhar é bom, mas vamos combinar que trabalhamos pensando na recompensa do final do mês. E mesmo suando a camisa todos os dias, alguns recebem um salário digno do trabalho, outros são professores.

Perder peso é mais ou menos como trabalhar, você tem que fazer um monte de coisas durante um determinado período pra, então, ver a consequência que nem sempre é tão animadora assim. Às vezes, são míseras gramas...

Maaaaaaas a gente tem que começar de algum lugar e eu resolvi promover uma mudança por dia. Uma pequena mudança que seja.

PRIMEIRA MUDANÇA
Ontem comecei o desafio pessoal sem motivo nem piedade:

100 dias SEM chocolate 🚫🍫😫

Não que chocolate seja meu único problema, mas ficar sem alguma coisa pode me ajudar a controlar a ansiedade de sair devorando tudo po aí.

Então, não se trata apenas de ficar sem chocolate, como também aprender a controlar a vontade e dizer não.

SEGUNDA MUDANÇA
Hoje começo com a segunda mudança: voltar a beber água na maior quantidade possível. O fato de estar toda hora com um copo de água na mão diminui minha vontade de ficar beliscando. Sim, esse sempre foi um dos meus maiores problemas.

Muitas mudanças virão. Quem tiver dicas de pequenas mudanças que podem ajudar nessa minha mais nova velha jornada, deixe nos comentários. Toda ajuda é válida.