domingo, janeiro 17, 2016

.:SOBRE ESCOLHER SER FELIZ:.

Ontem foi meu aniversario de casamento. 6 anos já se passaram e muitas coisas mudaram. 

Emagreci pra casar (72kg). Engordei 9kg. Fiz o blog. Emagreci 8kg. Engravidei. Engordei 8kg. Erick nasceu. Voltei ao peso normal (71kg). Três anos e 5 meses depois da chegada do pequeno: 15kg a mais.: 87kg! 

É triste. Um pouco deprimente até.

Mas vou fazer o quê? Deixar de viver, de sair, de (me) amar? Não. Eu escolho ser feliz apesar de tudo...

Ontem mesmo, como eu ia dizendo, fomos comemorar 6 anos de casados e ó, vou te falar, não tinha ninguém na rua mais bonita do que eu. 

Tá é exagero. Mas olha eu estava tão tranquila e contente com a minha aparência que nada me abalou. Estava bem vestida, maquiada, tinha escovado o cabelo e matizado (sozinha). 

E melhor: super bem acompanhada. 

O resto eu não estava ligando. Escolhi ser feliz. 

terça-feira, janeiro 12, 2016

.:METAS 2016:.

Sim. Meta. Tem coisa mais clichê que começar o ano falando em "meta"?

Não sei. Mas estou precisando de limites. Lembra que contei que a professora de zumba ia pesar as alunas na primeira aula do ano e promover uma competição saudável?

Então, ela pesou. 

E além de ser a mais pesada das "garotas", tive que encarar o fato de ter engordado, coff-coff, 15 quinze QUINZE QUIN-ZE(!!!) quilos em 6 anos. 

Gente, que isso? Um absurdo! Não sei como cheguei aqui. Até voltei a comprar roupas Plus Size...

Olha, acho o máximo quem gosta/ aceita seu corpo roliço. Infelizmente, não é meu caso. 

Gostaria muito muito muito muito dizer que me amo ❤️ assim, mas a realidade é que não consigo nem encarar  o espelho. E quando alguém faz um elogio, o que acontece com uma frequência de 1 vez por ano, eu penso "ah tah! té parece...".

Vamos a meta de 2016: perder 15kg.

Voltar ao peso que estava no dia do meu casamento.

Detalhando a meta:
-5kg até 12/03
-4kg até 12/07 (véspera do meu niver)
-3kg até 12/10
-3kg até 12/01/2017

Viagem de lua de mel com 72kg de pura felicidade.

Totalmente impossível. 

Ai meu Deus! Ajuda essa gordinha que adora uma coxinha, risoles, chocolate! 

Amanhã conto como vou fazer pra realizar minha meta.

Sigam-me os bons!

quinta-feira, janeiro 07, 2016

.:QUERIDO BLOGUINHO:.

Querido bloguinho, faz tempo que não escrevo.

Não só em você; faz tempo que palavras não saem dos meus dedos gordinhos.

Se desconsiderarmos o Facebook e o Whatsapp (e acho que podemos desconsiderar), faz tempo que eu não escrevo as minhas memórias.

Tudo continua girando em torno do meu filho, o Erick, agora com 3 anos e 5 meses. Desde o seu diagnóstico estamos numa corrida contra o tempo. A boa notícia é que as coisas sempre tendem a melhorar. A má notícia é que tudo envolve dinheiro e tempo.


Fico feliz que haja muitas pessoas que torcem por nós.

Claro, existem também as que desconfiam, se ferem à toa, não entendem a complexidade do autismo, mas pra essas eu não tenho tempo... nem paciência...Tenho pena.

Sorte a nossa que somos unidos e não é qualquer coisa que nos abala. Nossa força está na união.
A minha vida continua na mesma. Estou bastante redonda e não tenho coragem de subir na balança. O ano começou e mantive o que estava dando certo: a Zumba e a terapia - embora esteja de férias das duas.

A professora de Zumba é super animada. Criou um desafio que começa no retorno das aulas. Ela vai pesar todas nós e vamos competir pra ver quem perde mais peso e medida. Quem ganhar, além de ficar mais linda e motivada, ainda leva uma camiseta da Zumba. Não vejo a hora de voltar a dançar. Já contratei o plano de 6 meses para não desistir.

Estou de férias até dia 03 de fevereiro, quero dizer, férias do trabalho remunerado. O Erick já voltou na natação, terapia ocupacional, psicoterapia e fono. Minhas férias e mãe-torista, já acabaram, como você pode notar.

Na semana que vem ou na outra, ele volta pra escola. Não viajaremos. Entretanto, estou tentando levá-lo pra passear por aqui mesmo. Já fomos pra chácara, Parque da Mônica e parque Cândido Portinari.



Por mais que não esteja escrevendo, procuro manter meu ritmo de leitura. Uma das minhas maiores paixões. Ainda mais agora que leio quase tudo no iPad ou celular. Vai rapidinho.  Eu poderia até gastar meu tempo preparando um prato mais colorido, mas ler é tão tão tão mais legal.

Não li, assim, 300 livros, no ano passado. Mas uns 30, com certeza!

Bom, é isso bloguinho! Senti saudade e espero voltar a escrever em você o mais rápido possível.

Prometo!

Não. Não prometo. Mas vou tentar.

beijinhos, Sua Gordinha



sexta-feira, outubro 09, 2015

.::VIVA::.

A partir do diagnóstico do Erick, passei a dedicar cada minuto em prol do desenvolvimento dele. Foram cursos, livros, consultas médicas (pediatra, neuro, psiquiatra), reuniões na escola, avaliações com diversos profissionais, terapias e tempo no trânsito caótico de São Paulo.


Um ano depois, com modestos 10kg a mais!, entrei naquela fase de não suportar encarar o espelho.

Procurei minha ginecologista e reclamei do aumento do peso [como se fosse culpa dela!]. Eu confesso que tudo que eu queria era: um milagre REMÉDIO! Já tomei sibutramina antes, como contei aqui, e conheço seus efeitos colaterais. Realmente eu estava desesperada! 

A doutora, entretanto, resolveu fazer o seguinte encaminhamento: 

(1) exames de sangue semanais durante 1 mês para analisar meus hormônios da tireoide.
(2) reposições injetáveis de vitaminas B12 e Noripurum
(3) sessões de terapia psicológica 

Confesso que na hora fiquei decepcionada. Queria algo rápido, eficiente e milagroso. Fiz a reposição de vitaminas e procurei uma psicóloga que gostasse, mas demorei quase dois meses para começar os exames de sangue. 

Estava super resistente com as consultas psicológicas porque eu sempre dizia que, se pudesse, faria algo que não me fizesse pensar ainda mais nas dificuldades do dia a dia. 

Entretanto, tive uma empatia enorme com a terapeuta e ela tem me ajudado demais. São 4 semanas de tratamento e estou adorando. Fico pensando que todo mundo deveria fazer terapia... 

Claro que o assunto principal é minha péssima relação com a balança, mas também falamos sobre o Erick e, principalmente, o Edgar (ela é especialista em terapia de casal, então, valoriza muito esse aspecto). 

Maridão, inclusive, está dando maior força! Foi pros States of America a trabalho e trouxe um monte de mimos: perfume, creme, maquiagem, shampoo! Tudo pra eu ficar mais linda e cheirosa. E ainda me deu uma maleta incrível de maquiagem! 

Além da terapia, comecei a me alimentar melhor e praticar Zumba duas vezes na semana. É muito divertido porque eu erro muitos passos, mas não desisto. Dou risada e sigo em frente. Já participei de 4 aulas (2 semanas) e, pelo que demonstra a balança, já perdi 4,5kg! Dá pra acreditar na minha alegria? 

Comecei a Zumba com 87,7kg e, agora, estou com 83,3kg. Ainda está loooooooooooonge do peso ideal, mas é um começo. E tem sido um começo muito divertido. Fazia tempo que não me sentia tão bem comigo mesma. 

Borá ser feliz e zumbar! 



sexta-feira, agosto 28, 2015

.::FAÇO POR MIM::.

É, as mudanças continuam. 



Já são quase duas semanas sem chocolate e estou sobrevivendo. Faz falta porque eu gosto muito e porque muita coisa gostosa tem chocolate. E cortei o "choco" e derivados: bolos, achocolatados, nutella, brigadeiro...

(Eu confesso que estou com vontade de comer um bolo de cenoura com brigadeiro na massa, já viram? Se não viram, não vejam!)

Sobre as outras mudanças: estou bebendo água o dia todo (ainda sem controlar quantidade), almoçando mais tarde (eu almoçava muito cedo) e repondo as vitaminas que preciso.  

Semana passada, por exemplo, foi dia de tomar a última dose de Noripurum e a primeira de Citoneurim (B12). 


Não é uma coisa gostosa de fazer, mas necessária.

Promover todo dia uma mudança tá sendo mais difícil que imaginava. Não tenho tanto tempo pra ficar pensando na mudança do dia e ainda manter as mudanças anteriores. 

Então, resolvi promover uma mudança por semana. Começando no sábado, pra sacanear a gordeta que vive dentro de mim e está em fase de expansão pra meu DESESPERO. 

1a semana: NO CHOCOLATE ✔️
2a semana: beber mais água ✔️
3a semana: colorir o prato; ter sempre salada na geladeira 🔝

Porque eu preciso mudar! Não suporto mais me olhar no espelho e ver isso:


Por que, POR QUE, o Senhor inventou a "banha"? 


segunda-feira, agosto 17, 2015

.:MUDAR PRA VENCER:.

Tudo na vida poderia ser tão fácil quanto engordar é pra mim.

Deveria ser fácil emagrecer, ganhar dinheiro, viajar, ser feliz!

Mas não, não, não. Na vida quase tudo pode ser comprado ao trabalho.

Trabalhar é bom, mas vamos combinar que trabalhamos pensando na recompensa do final do mês. E mesmo suando a camisa todos os dias, alguns recebem um salário digno do trabalho, outros são professores.

Perder peso é mais ou menos como trabalhar, você tem que fazer um monte de coisas durante um determinado período pra, então, ver a consequência que nem sempre é tão animadora assim. Às vezes, são míseras gramas...

Maaaaaaas a gente tem que começar de algum lugar e eu resolvi promover uma mudança por dia. Uma pequena mudança que seja.

PRIMEIRA MUDANÇA
Ontem comecei o desafio pessoal sem motivo nem piedade:

100 dias SEM chocolate 🚫🍫😫

Não que chocolate seja meu único problema, mas ficar sem alguma coisa pode me ajudar a controlar a ansiedade de sair devorando tudo po aí.

Então, não se trata apenas de ficar sem chocolate, como também aprender a controlar a vontade e dizer não.

SEGUNDA MUDANÇA
Hoje começo com a segunda mudança: voltar a beber água na maior quantidade possível. O fato de estar toda hora com um copo de água na mão diminui minha vontade de ficar beliscando. Sim, esse sempre foi um dos meus maiores problemas.

Muitas mudanças virão. Quem tiver dicas de pequenas mudanças que podem ajudar nessa minha mais nova velha jornada, deixe nos comentários. Toda ajuda é válida. 




terça-feira, agosto 11, 2015

.:ALGUNS MESES E QUILOS DEPOIS:.

Fala galera!
[minha única leitora deve estar pensando"gente, ela tá viva? é isso mesmo?"]

Claro! Mais viva e GORDA do que nunca.

Só pra lembrar:

Sou a Raphaelle, 33 anos, professora, mãe do Erick, esposa do Edgar, lutadora de V.V.P.B. (vou vencer a p*rra da balança).


Já cheguei a 104 kg em 2004, quando reduzi o estômago e cheguei nos 69kg. Engordei de novo. Em 2011 estava com 79kg e comecei o blog. 
Aprendi a comer e consegui o feito de engravidar com 70kg. Segurei a onda. Tive uma gravidez sem grandes problemas nesse campo. 

Agora, três anos após o nascimento, estou desesperada assim:
Dá um close no TAMANHO da pessoa.
Gente, que vergonha! Eu já pesei 70kg. Senhor, que tristeza!

É bem verdade que faz um tempinho que não escrevo. O autismo tomou conta da minha vida e, embora eu esteja trabalhando menos horas fora de casa, estou trabalhando um montão "dentro" dela.

Com a casa nova, o diagnóstico do Erick e as novas demandas de profissional, esposa, mãe, filha não deu pra cuidar muito da minha pessoa. 
A casa não é nenhuma mansão, muito pelo contrário.
Mas é maior que o "apê" e demanda mais tempo e dedicação.
Há uns meses liguei pra minha médica e expliquei que (1) estou sem tempo pra visitá-la, (2) tenho sentido muitas dores nas pernas a noite, (3) engordei horrores nos últimos meses. Cheguei aos 83 e uns quebrados quilos.

Ela me pediu um monte de exames. Um monte mesmo! Foram 56 no total. Fiz os de sangue, urina, aquele da esteira e outros chatos ginecológicos. A boa notícia é que vou viver por muito tempo e a má notícia é que vou viver por muito tempo. 

Os exames de sangue deram alterados na questão da ferritina, B-12 e vitamina D. Eu já esperava por isso, pra ser bem sincera.

Minha dosagem de hormônio da tireoide também deu suuuuuuuuuuper alterada, mas para saber o que é, terei de fazer mais exames.

Sai do consultório com pedido de:
- exames de sangue semanais
- 4 doses de B12 injetável no bumbum
- 2 doses de noripurum intravenoso
- 20 sessões com psicóloga

E o pior de tudo, a médica, assim como eu está preocupadíssima com o fato de eu ter engordado, coff coff, 10, eu disse DEZ quilos em 3 anos. É muito, né? Nem comendo um pote de nutella por dia eu conseguiria esse feito, Ou conseguiria? Não sei. Vamos investigar a tireoide e descobrir se a culpa é do hormônio ou se a culpa é da boca nervosa mesmo.



Eu quero ficar bem. Por ele. Pelo Edgar, mas principalmente por minha causa.

Eu mereço.




sábado, fevereiro 14, 2015

.:INFÂNCIA E ADOLESCENTE DA GORDINHA:.

Não tive uma infância ruim. Era uma criança tranquila que gostava de brincar em silêncio. Meus brinquedos favoritos eram Barbie e LEGO. Mamis costuma dizer que nunca dei trabalho. Não fazia escândalo, não dava problema na escola e tinha minhas amiguinhas do prédio e da escola. Sempre fui uma criança calma.

E magra.

Mas quando a tal da pré-adolescência chegou e meus quilinhos a mais também, tudo tornou-se uma tormenta. Passei a sentir um frio na barriga todos os dias na hora de ir pra escola. Queria sumir.


Veja, eu nem era tão GORDA quanto os meninos e pais das minhas amigas achavam. Mas o preconceito e a encheção de saco fizeram com que eu tivesse uma péssima impressão sobre mim mesma.

Ouvia muito (MUITO) nessa época:

.... seu ROSTO é tão lindo.
... faz diet, menina.
... você não acha que está muito gorda?

 [ainda ouço essas m*rdas de vez em quando, né?]

Não via como eu era comunicativa, educada, inteligente e interessada. Só via as qualidades dos outros. Minhas amigas eram P.E.R.F.E.I.T.A.S.

Eu não.

Nessa época lembro de querer ser outra pessoa com frequência. Achava impossível alguém se interessar por mim. Quando dei meu primeiro beijo, fugi do rapaz de vergonha. Pensei: se ele está interessado em mim, boa coisa ele não é.

Os meninos da escola enchiam meu saco, mas como eu aprendi a ignorar logo, não era a que mais sofria com o bullying. Uma garota muito mais magra que eu, era constantemente irritada por eles porque ela corria atrás deles, socava, perdia a paciência. Eles acham o máximo.

Às vezes, me pergunto porque nunca pedi ajuda a um professor ou aos meus pais...

Tudo conseguiu ficar pior na adolescência propriamente dita. Eu tenho certeza que nessa fase entrei em depressão. Os meninos da escola nova já não enchiam mais a paciência, mas o estrago já havia sido feito. Eu estava cada dia mais fechada. Com vergonha de aparecer em público. De ser notada. Minhas amigas iam pras baladas, enquanto eu lia livros.

Estudei por três anos nessa escola e não consigo citar o nome de mais de 15 pessoas que estudaram comigo (e olha que tinha do primeiro colegial A até o J!).



Quando entrei na faculdade, já era obesa mórbida, mas acho que por se tratar da USP, todo mundo era bem tranquilo em relação à isso.


É claro que hoje, como professora, sempre trabalho com os alunos a questão das diferenças. Saber que elas existem é importante, mas respeitar tod@s é fundamental!

Quem foi meu aluno (e tem um monte que lê o blog) sabe que eu sempre digo que RESPEITO e TOLERÂNCIA são inegociável para mim. Na minha classe ninguém nunca foi chamado por um nome que não quisesse.


quinta-feira, janeiro 15, 2015

.:SALADA NA MESA TODO DIA:.

Oi genteeee! 

Tô tão phyna na alimentação. Nem acredito.

Lanchinho da manhã: manga, banana e granola light Taeq
Estou até conseguindo beber 2 litros de água por dia. O calor ajuda no consumo e na falta de paciência, né?

A grande mudança na minha alimentação aconteceu por uma razão específica que eu ainda não tinha contado para vocês.

Há duas semanas um casal de amigos (ela, nutricionista e ele, analista de sistema) bolaram uma ideia simples e genial. Eles criaram um grupo pequeno no whatsapp e todos os membros do grupo devem postar fotos das suas refeições.

Participam do grupo: o casal, eu e o Edgar e mais três pessoas.

Tudo que comemos deve ser postado. Desde o café da manhã até a ceia. De segunda a segunda.

A Marister, que é a nutricionista, vai dando dicas e propondo alguns desafios.

Jantar de sábado: pizza de rúcula!
Porque eu sou muito determinada.
Não foi fácil no começo porque não tinha muita coisa saudável em casa, mas vendo as fotos da nutricionista e da irmã dela (que come absurdamente bem), tentei tirar algumas ideias e fui às compras light (castanhas, frutas, verduras...).


Como a gente tem que fotografar e postar no grupo tudo que a gente come, dá uma vergonha danada de comer errado ou de mandar 500 fotos por dia. Meu problema sempre foi que eu adoro beliscar fora de hora.

Minha vida continua super corrida. Meu filho já voltou para escola e também para a terapia. Meu marido também tem uma jornada tripla e temos muitas pendências para resolver na casa nova. Por isso tudo, preciso otimizar meu tempo na cozinha. Devo comer bem, mas não posso gastar muito tempo com isso.

Um jeito que eu bolei de ter sempre salada na mesa foi de deixá-la pronta (limpa) na geladeira. Compro já higienizado ou faço em casa. Normalmente dá pra umas 4 refeições porque eu como meio prato de salada.
Nessa semana: cenourinha baby cortadinha, rúcula que eu comprei higienizada,
alface baby krisp, milho cozido, palmito e tomatinho cereja.
Salada já montada no pote.
E assim vai para geladeira. Sem temperos.
Tem me ajudado muito.

Só temperar e ser feliz! 


segunda-feira, janeiro 12, 2015

.:DAQUI PRA FRENTE:.

O ano começou e eu não fiz minha lista de promessas. Se eu tivesse feito, era óbvio que eu ia colocar na lista EMAGRECER porque, como já havia dito antes, estou bem roliça. 

Mas eu não quis começar o ano cometendo o mesmo erro do passado: prometer e não cumprir. 

A verdade é que quero fazer do meu 2015, um ano diferente. E a única maneira de colocar isso em prática é FAZENDO. Planejar é importante, mas executar que é fundamental. 

Não quis vir aqui gritar ao vento que ia voltar a me alimentar bem e blá blá blá porque (pasmem!) tem gente que vem aqui para ler e torcer contra. É claro que eu estou falando de uma minoria, mas ainda assim, não agüento a cara de deboche quando pergutam: "continua comendo direito?". 

A pessoa pensa que eu não percebo que ela quer ouvir que desisti, que minha gula me venceu, que estou triste, desanimada... A balança pode ter me vencido, mas foi apenas uma batalha. A guerra continua. 

Enfim,...

Comecei 2015 mais leve. Mais colorido. Mais animada. Tenho 1.000.000 de pendências para resolver (minhas, da casa, do filho, do marido). Não posso me entregar. Tenho que cuidar de mim, estar bem. 

Estou começando a montar uma horta em casa. Por enquanto só tenho salsa e hortelã, mas aos poucos vou ter vários temperos e ervas. 😍😊

Tenho criado soluções para matar a "fome" de doce e bebido muita água e chá gelado. 

 A agenda está cheia e não sobra muito tempo pra escrever. Aos poucos vou contando tudo por aqui.

Por enquanto, vou comemorando a disposição que ganhei depois que comecei a comer melhor.

Viva 2015!