domingo, dezembro 15, 2013

.::E LÁ VAMOS NÓS OUTRA VEZ::.

Escrevi mil vezes o começo desse texto. Cada vez, pensava: "mas não é isso que quero dizer" e começava de novo.


Vou resumir. Há muito tempo eu não me sentia tão bem, tão feliz, tão realizada. 

Todos os obstáculos que enfrentei (e superei!) nesses meses foram fundamentais para meu crescimento. Principalmente porque entendi como minha cabeça é poderosa (para o bem e para o mal). 

Por alguns anos, depois da redução do estômago, julguei-me uma pessoa forte e bem resolvida. Uma pessoa que nunca teria depressão ou algo do gênero. 

Porém quando fui coberta por uma manta negra de sentimentos, precisei procurar ajuda médica para vencer a batalha. 

Tomei o anti-depressivo por alguns meses e, agora, com a ajuda incansável do maridon (que aguentou poucas e boas) e da mamuska, resolvi ser feliz sem o remédio. 

E assim vamos há alguns dias. 

Para completar meu processo de busca da realização plena, resolvi encarar uma dieta, embora eu saiba que nunca chegarei ao nível de se sentir completa porque o ser humano é, por definição e para sempre, INCOMPLETO. 

Enfim, estou com 79kg com carinha de 90kg. Minha meta é chegar aos 75kg até o final das minhas férias de janeiro. Eu sei que você vai dizer que eu sou louca de começar qualquer coisa em plena época de festas, férias e feriados. 

Eu sou louca mesmo. Mas a vida é uma só e eu quero ser feliz (e magra) hoje. Chega de deixar pra depois. 

10 BONS HÁBITOS INCORPORADOS A ROTINA

1- Pão só se for integral. 

2- Consumir 1,5L de água. 

3- Não beliscar. 

4- No jantar e na ceia, não haverá consumo de carboidratos. 

5- Doces, ahhhh os doces... Apenas três vezes na semana! (Estava consumindo 3 por dia.)

6- Comer de três em três horas.  

7- Consumir frutas, legumes e verduras. 

8- Refrigerante apenas aos sábados e domingos. 

9- Curtir o marido e o filho sem moderação. 

10- Dar risada e ser feliz sempre que possível. 

quarta-feira, setembro 04, 2013

.:A FELICIDADE SE MEDE EM QUILOS?:.

|Três meses sem postar e você pensa:

(1) enricou e está viajando pelo mundo (não!)

(2) comeu até virar a Dona Redonda. (quase isso)

(3) surtou, desistiu da reeducação alimentar e anda se alimentando só de batata frita. (bem isso mesmo)


Não me lembro exatamente da última vez que estive aqui. Ensaiei muitas e muitas vezes a minha volta. Elaborei inúmeros textos em minha cabeça, mas na hora de sentar pra escrever, sempre arrumava outra coisa pra fazer.

Sim, eu sabotei o Memórias da Gordinha. E por quê?

Para ser sincera, o motivo do sumiço não é segredo para mim. E não tem a ver só com a minha difícil relação com a balança.

O blog sempre foi pra mim uma espécie de espelho. Um lugar em que eu podia me ver através da palavra escrita e falar sobre as minhas coisas sem me preocupar em ser algo que não sou.

Acontece que desde que meu filho nasceu, há um ano e um mês, tudo mudou em MIM. A maternidade mexeu comigo. Fiquei abalada com a mudança na rotina, com as novas tarefas, com tudo. O sentimento de que eu era a pior mãe/profissional/esposa do mundo foi tomando conta de mim! Precisei de ajuda e demorei pra pedir. Foram meses e meses com uma cortina de fumaça nos olhos, vendo sempre o pior lado de tudo.

Em abril, tive consulta com a minha gineco/obstetra. Ela achou melhor que eu tomasse remédio para amenizar toda essa "dificuldade". O remédio tem me ajudado muito, mas demorou algumas semanas para começar a fazer efeito.

Durante esse tempo, tentei voltar a me amar (porque o problema todo era comigo! em nenhum momento deixei de amar meu marido e meu filho!). Passei a me maquiar diariamente. Cuidar da minha pele, da minha roupa. Sabia que precisava retomar a reeducação alimentar, mas ainda não tinha forças para isso. Escrever sobre tudo isso era impossível pra mim, por isso, sumi desse espaço.

Atualmente, minha alimentação está difícil de ser definida. Ando comendo muito e o que é pior, ando comendo MAL.

Mesmo comendo errado, por alguma razão misteriosa, meu peso estagnou no roliço número 78kg, o que é muito para uma pessoa de 1,60m.

Mas agora é hora de retomar ao plano de ser feliz com meu corpo. Ser feliz com meu corpo não significa emagrecer absurdamente. Quero apenas poder vestir uma roupa e me sentir bem. Não sei se dá pra medir essa felicidade em quilos, por isso, dessa vez não vou colocar meta de peso e nem elaborar planos mirabolantes.

Será que assim vai?

quinta-feira, maio 23, 2013

.:30 DIAS QUE SE FORAM:.

Sábado completará um mês desde o dia que fui afastada do trabalho. Acho que não cheguei a comentar no blog que isso tinha acontecido, né?
 
Confesso que relutei muito para aceitar que precisava usar esse meu direito a favor do meu filho. Não por ele, claro. Mas por achar que o direito de me afastar do serviço para cuidar de um terceiro, prejudicaria o meu dever como professora.

Mas esse tempo com ele era necessário. Além da febre sem motivo aparente que se prolongou por quase TRÊS semanas, ele também estava com problemas para engordar. Veja bem, justo o filho da Gordinha...
 
Por isso, durante esse mês, visitamos diversos médicos e fizemos muitos exames no nosso pequeno.
 
Graças a Deus, nada grave apareceu. A febre passou, veio uma gripe forte. E algumas noites precisei dormir sentada, dormir com ele, dormir acordando de hora em hora ou, até mesmo, não dormir. Mas valeu a pena compartilhar mais esse mês com ele e com meu marido, super companheiro, super pai.
 
Nesses 30 deliciosos dias aprendi muito mais do que ensinei. Vi meu pequeno aprender a mandar beijo, dançar, ficar em pé e andar com ajuda, brincar de se enconder, chutar a bola e até fazer birra.
Erick em dois momentos. No primeiro, com seus lápis, no final de abril.
No segundo, ontem, em seu berço.
E aí, aparentemente, você acha que ele engordou?
 
Agora, a saúde dele está estável. Apenas uma tosse chata que não quer ir embora. Ele cresceu e acreditamos que tenha engordado também. Tá cada dia mais lindo, mais sapeca. Quase quase engatinhando.

Estamos preparados para voltar à rotina de antes. Com uma deliciosa sensação de saudade desses dias maravilhosos que passamos juntos.
 

quarta-feira, abril 24, 2013

.:SOU LINDA DEMAIS:.

Faz alguns dias meu marido me mandou um link de um vídeo do youtube para o e-mail com a seguinte mensagem: "More, assistir esse vídeo, please".


Trata-se de um vídeo simples, em que um rapaz (Fernando Augusto) conta um pouco da sua experiência com a Lei da Atração. No vídeo, Fernando explica também quais são os pressupostos da Lei da Atração, abordadas no livro O Segredo.

Confesso que sou uma pessoa super cética em relação a essas teorias mirabolantes que aparecem. Já tinha visto o filme originário do livro, mas não havia acreditado no poder do pensamento positivo.

Mas assistindo o vídeo hoje, comecei a perceber que a equação pensamento gera sentimento que gera ação que cumina em resultado é completamente verdadeira!

Meu marido vive me falando para eu mudar a sintonia. Eu tinha parado de reclamar tanto da vida, mas o que adianta parar de verbalizar se o sentimento ainda está dentro de nós?

Pensando no meu caso, por exemplo, quando acordo, fico pensando em várias coisas negativas:
- estou gorda
- o Erick está dormindo, que dó levar pra escola
- que saco ter que trabalhar sem ter uma turma para dar aula (estou como professora substituta)

Esses pensamentos, entre outros, geram em mim uma angústia crescente. Sinto que estou falhando em todos os meus papéis. Gerado esse sentimento ruim dentro de mim, vou trabalhar e, claro, o dia sai todo atrapalhado, truncado, corrido. O resultado fica sendo mais insatisfação e pensamento ruim.

Fala sério, dá pra ser feliz pensando só coisas negativas?

Não. E foi esse vídeo simples que me fez ver onde está o meu problema: nos meus pensamentos.

Estou começando a entender porque, entre outras coisas, não consigo emagrecer. Ficar ruminando a frase "Estou tão gorda." , "Estou tão gorda." não vai adiantar. Embora tomar consciência do problema seja importante, eu preciso: pensar positivo, me sentir mais bonita, agir buscando meu objetivo e colher o resultado de toda essa mudança.

Eu acredito que apesar de estar acima do peso, eu sou linda, simpática, criativa e MEREÇO me cuidar mais para ser ainda mais feliz.

[MANTRA QUE EU VOU DIARIAMENTE REPETIR (E ACREDITAR)]

quinta-feira, abril 18, 2013

.::MAIS UMA DA GORDINHA RECLAMONA.


Às vezes fico pensando em quantos sentimentos podem aflorar, ao mesmo tempo, em uma pessoa. Eu me sinto imersa em um turbilhão de emoções.

Tudo que sempre quis na minha vida foi ter uma família (marido+filhos). Consegui realizar meu sonho com muita satisfação porque tenho um marido maravilhoso e um filho que é uma fofura.

Pois bem, todo mundo já está careca em saber que há 8 meses, meu filho nasceu.

Uma nova vida significa uma nova rotina e acho que não estava preparada para isso.

 É claro que eu não sou tão boba assim. Sabia que as coisas seriam diferentes. Sabia, mas não queria acreditar. Pensei que eu fosse continuar dando conta de tudo com a mesma qualidade. Mas para ser sincera, não é o que está acontecendo. Ando super atrapalhada (mais que o normal), reclamona (mais que o normal (2)) e insuportavelmente chata.

Meu marido acredita (e eu concordo com ele) que tudo seja uma questão de organização do tempo. Também diria que preciso estabelecer prioridades que qualifiquem minhas ações. Assim: na hora do trabalho, preciso fazer render o tempo, dando o melhor que eu consigo, ou, quando estou em casa, preciso organizar o tempo para atender as necessidades do Erick, do maridon e as minhas.

Atualmente, faço tudo pelo Erick primeiro. Depois cuido da casa e do marido e eu... Bem, não tenho dedicado nenhum tempo pra mim. Quando acabo de fazer tudo que preciso, só penso em deitar na cama e dormir... Não cuido da minha alimentação, não leio um livro, não vejo TV sem pensar em nada.

Estou vivendo para fazer as coisas que PRECISO. Só que quem consegue viver apenas fazendo o que é preciso? Às vezes, temos dizer: “Hoje eu quero fazer ISSO.” Meter as caras e assumir as consequências.

Comecei a organizar minha rotina no Google Agenda e a definir melhor meus horários, mas o sucesso depende de mim. Não adianta fazer agenda e esquecer-se de abri-la, por exemplo.

Enfim, assumir o problema é importante, mudar é necessário. Desistir jamais.

terça-feira, abril 16, 2013

.:ISSO SIM É FELICIDADE DE GORDINHA(?):.

É tão bom quando acordamos e nos sentimos leve, não é?

A calça larga, a blusa que não marca as gordurinhas porque elas não estão mais lá.

Acordei assim!

Ainda estava sonhando? NÃO.
Comecei uma dieta maravilhosa? TAMBÉM NÃO.
Retomei a reeducação alimentar? MUITO MENOS.

Peguei uma bela virose e tive uma noite daquelas.

sábado, abril 13, 2013

.:NÃO!:.

"Eu estou tão gorda..."

Este é o mantra que, diariamente, eu repito para mim (e muitas vezes para o meu marido).

O drama começa logo pela manhã. Acordo super mal, pois sei que nada no meu guarda-roupa me cai bem. Tudo está apertado demais ou, quando serve, fica estranho. Minha barriga tá enorme! Meus braços estão enormes e minhas pernas foram substituídas por dois troncos de árvores enormeeeeeees. Quero sumir! [como se desse para SUMIR com esse tamanho...]

Na última vez que escrevi, faltavam 38 dias para o casamento do meu irmão. Eu estava preocupada porque iria ser madrinha e queria sair bem nas fotos. Pois então, o tempo passou, o casamento chegou.

E eu?

Continuei gorda-balofa e saí nas fotos parecendo uma pipa. No dia do casamento, não fiquei muito concentrada no meu tamanho, porque tudo foi super lindo e emocionante. Mas assim que cheguei em casa e baixei as fotos do evento, quis me jogar da ponte!
Ao lado do noivo (meu irmão). Chamando atenção para o tamanho do braço da pessoa!

Outro dia, pedi ao meu marido tirar uma foto minha com o Erick e meu pai. Quando vi a foto, tive vontade de bater na minha cara três vezes! Eu estava pior do que antes de reduzir o estômago! Redimencionei a foto, cortei e salvei sem o meu braço enooooooooorme.

Não sei porque está tão difícil emagrecer. Eu não me vejo comendo tanto assim! Estou maneirando no doce, no refrigerante e nas frituras. Como algumas frutas e salada, mas acho que não está sendo suficiente.

Cansei de ver minha cara de bolacha no espelho.
Cansei de não entrar nas minhas próprias roupas.
Cansei de ver as outras pessoas bonitas e eu ridícula.
Cansei de cansar das coisas e não fazer nada para mudar.
Cansei de não perceber que preciso voltar a dizer "Não,obrigada!".

Sim, emagrecer exige dizer NÃO. É o que eu farei a partir de agora. [ou vou tentar...]


quarta-feira, fevereiro 27, 2013

.:38 DIAS PARA EMAGRECER (OU PELO MENOS NÃO ENGORDAR):.

E aí, saudades da Gordinha? [que já está pensando em mudar o nome do blog para Memórias da Gordona]

Tanta coisa aconteceu que foi difícil (mais uma vez) colocar a reeducação alimentar em foco.

As grandes mudanças envolveram meu bebê, que ontem completou 7 meses de pura gostosura.


Voltei ao trabalho depois de nove meses sem trabalhar (2 meses de licença saúde + 6 de licença maternidade + 1 mês de férias). Eu estava realmente com muita saudade de exercer minha profissão (sou professora), mas o fato de não mais ficar com o Erick o dia inteiro foi motivo de muito chororô da minha parte.

De manhã, ele está ficando em um berçário e a tarde ele fica com a vovó (minha sogra). No começo, ele ficou meio estranho. Acordava a noite chorando, querendo colo, mas agora ele está totalmente adaptado a rotina. Fica super bem de manhã e a tarde.

Se eu soubesse que seria assim tão bom, não teria ficado tão ansiosa e descontado tudo na comida.

Depois que eu postei aqui meu plano mirabolante, emagreci mais de 2kg em uma semana.

Comecei com 80kg (só Jesus na causa!) e já havia chegado aos 77,5kg. Isso porque eu passei a beber mais água e consumir verduras e legumes, apenas! Estava indo tão bem... Mas a ansiedade mais uma vez tomou conta do meu corpo roliço e acabei tropeçando nos meus próprios anseios. É sério, estou uma porpeta!

O pior é que encontro-me em profundo desespero porque daqui a 38 dias meu irmão vai se casar e eu serei madrinha. Já comprei um vestido e não posso engordar um único grama. Difícil!


A partir de amanhã, vou retomar meu plano mirabolante (os itens riscados já estão conquistados):

1a semana = pesagem/ planejar o cardápio/ comer 2 porções de frutas e 2 porções de legumes por dia/ consumir apenas UM doce por dia./ beber 2 litros de água por dia/ fazer uma caminhada de 1 hora e meia por semana

2a semana = (as da primeira semana +) não comer frituras/ comer doce dia sim, dia não/ não beber refrigerante zero durante a semana

3a semana = (as da primeira e da segunda semana +) não comer carboidrato nos lanches, nem na ceia.

4a semana = se emagrecer 2kg até lá, ganharei minha auto-estima de volta e ficarei linda no casamento do meu irmão da da minha cunhada!


Porque vamos combinar que não é todo dia que seu irmão se casa [e quem quer aparecer uma bolota em todas as fotos do casamento]?

quinta-feira, janeiro 24, 2013

.:TÁ COM RAIVA? TIRA A CALÇA E PISA EM CIMA:.

Notícia da mãe do Erick.
- Que mãe do Erick?
- Aquela ali, a gordinha...
 
Ontem passei o dia fora de casa e resolvi colocar uma calça jeans que não usava há algum tempo. Só que no decorrer do dia, fui ficando super incomodada com a calça, que me apertava muito na barriga e nas pernas.

Fiquei p da vida por estar tão gorda. Minha vontade era arrancar a calça e pisar em cima! (como se a culpa fosse da calça...)
Fiquei pensando que ela me serviu até o quinto mês de gestação...

Quando estamos acima do peso, sentimos uma dor no guarda-roupa. A gente abre a porta do armário, olha aquele monte de roupa e sente vontade de chorar por saber que a maioria delas não vai cair bem. Eu ando assim. Tenho vontade de rasgar minhas roupas.

Quando alguém me convida para ir a algum lugar, a primeira coisa que penso é "Caramba! Que roupa que eu vou?". Tive um encontro com minha turma da faculdade outro dia e escolher a roupa foi um caos. Falei pro meu marido que tinha certeza que ia voltar super triste dessa reunião porque ia ficar me comparando fisicamente com as minhas amigas (sempre fui a mais gordinha!).

Voltando para a questão das roupas, sei que tem loja de roupa pra Plus Size que simplesmente arrasa e tal, mas não ando querendo gastar com roupa agora. E outra, comprar roupa é mais fácil que emagrecer.

Na verdade, a sensação que eu tenho é que eu estou colhendo o que plantei durante o tempo que amamentei o Erick e me deixei levar pelo bicho Come-come.

Outro dia resolvi me pesar e estava com 78kg, o mesmo peso de quando eu comecei o blog. Já fiz uma análise rápida e descobri onde estou errando:

- não estou comendo frutas.
- verduras apenas uma vez por dia.
- não ando variando o cardápio.
- como frituras algumas vezes na semana.
- todo dia rola um doce.
- mesmo sendo refrigerante zero, estou consumindo durante a semana toda
- nos lanches da manhã e da tarde sempre tem carboidrato (antes era só uma fruta + queijo)

-ah! e o pior de tudo, voltei a beslicar várias vezes por dia.

Então, pra não listar os erros e ficar por isso mesmo elaborei um plano mirabolante.

1a semana = pesagem/ planejar o cardápio/ comer 2 porções de frutas e 2 porções de legumes por dia/ consumir apenas UM doce por dia.

2a semana = (as da primeira semana +) não comer frituras/ comer doce dia sim, dia não/ não beber refrigerante zero durante a semana

3a semana = (as da primeira e da segunda semana +) não comer carboidrato nos lanches, nem na ceia.

4a semana = se emagrecer 2kg até lá, ganharei minha auto-estima de volta e ainda ENTRO NAQUELA CALÇA JEANS DE NOVO!

E pra não dizer que toda dieta começa na segunda-feira, a minha começa amanhã mesmo!

sábado, janeiro 05, 2013

.:CHEGOU A HORA DE FAZER DIFERENTE:.

Um dia depois do Natal, meu filho completou 5 meses. Até o quarto mês, ele mamou no peito exclusivamente. No entanto, no mês passado a pediatra pediu para complementar com leite artificial porque ele havia engordado pouco. Assim, passamos um mês alimentando o Erick com o leite do peito e com o complemento. Na última consulta, foi orientado que deveríamos manter a amamentação e introduzir as frutinhas e o suco de laranja lima.

A mudança na rotina alimentar ainda está em fase de adaptação. O Erick adorou suco de laranja. Já as frutinhas, percebo que é algo gradativo. A primeira vez que ele comeu banana, por exemplo, foram apenas duas colheradas. Hoje ele come quase 75% de uma banana prata. Além da banana, ele já provou mamão, ameixa, pêssego, maçã e manga. A ameixa ele não comeu de jeito nenhum. Deu ânsia as duas vezes que ofereci, resolvi não forçar.

Eu sei que você deve estar pensando: "Não enrola, gordinha. Conta logo como está sua alimentação!".

Com a chegada do Erick, tudo mudou na minha vida, principalmente as prioridades. Já relatei aqui que vivo meu momento "Mãe" e está difícil fazer qualquer coisa que não esteja relacionada a esse papel, mas agora, com a introdução das frutas na alimentação do Erick vejo uma luz no fim do túnel. Uma oportunidade de ouro para fazer acontecer diferente!

Mês que vem o Erick entra nas papinhas salgadas. Ou seja, vou precisar ter frutas e verduras em casa sempre! Assim, além de cuidar dele (minha prioridade número um!), vou poder cuidar da nossa alimentação porque terei boas opções em casa.

E tem outra coisa também. É sabido que eu e meu marido temos problemas em controlar nossos impulsos alimentares, tanto que nós dois fizemos a redução do estômago. No entanto, não queremos que o Erick sofra com o mesmo problema. Por isso, pretendemos, desde cedo, acostumá-lo com hábitos alimentares saudáveis. Não quero ser do tipo "mãe-chata-que-não-deixa-comer-nenhum-docinho" (estilo pai do Willy Wonka), mas também não vou deixá-lo substituir as refeições por doces ou tomar refrigerantes diariamente.

O desafio é grande porque o mundo está cercado gordelícias, mas eu vou tentar. PROMETO, filho!

[fotos em breve, blogger não tá deixando anexa-las]