quarta-feira, fevereiro 15, 2012

.:DECISÃO DOLORIDA:.


Primeiro presentinho. Dado pela vovó Mari.
(Detalhe: foi dado meses antes de eu estar grávida)
Vocês já devem imaginar que a gravidez tem sido o tema dominante em todos os lugares que frequento - casa, trabalho, encontros familiares.

E, ao contrário do que possa parecer, não sou eu quem puxo assunto. Normalmente, faço algum comentário genérico do tipo "Nossa, hoje tá quente." ou "Já bebi uns 2L de água." ou até "Preciso ir ao banheiro..." e logo alguém relaciona com a gestação.

Muitas pessoas aproveitam o tema para contar suas próprias histórias. Já ouvi dezenas delas e busco prestar atenção em todas, ouço, pergunto, aprendo.

Quando alguém descobre que estou grávida, logo questiona:
- De quantos meses?
- Tá passando bem?
- Já sabe o que é?

Outra questão que surge é sobre o parto.
- Normal ou cesária?

Taí um assunto que me deixa completamente sem rumo.

Cada uma das mulheres que ouvi e que passou pela experiência da maternidade, apresenta um argumento favorável a um tipo de parto ou outro. A maioria, é claro, defende o parto cesariano pelas vantagens que ele proporciona aos pais (possibilidade de escolher a data, controlar o nível de dor, entre outras).

Sinceramente, não tenho opinião formada sobre o assunto e vou conversar sobre isso com a médica na próxima consulta (23/02). Afinal de contas, sinto que não posso tomar uma decisão pensando apenas no que é mais fácil para nós. Tenho um novo morador aqui e a saúde dele é mais importante do que qualquer outra coisa.

No entanto, não vou mentir que aquelas cenas de parto normal das novelas da Globo e dos filmes americanos, me deixam completamente assustada. Sou muito patife para dor!

É sério! Você nunca vai conhecer alguém mais cagona medrosa do que eu. Tenho medo de tudo. Pomba, agulha, bicho (até formiga), anestesia, dentista, médico, espírito, de sentir dor ... [a lista é grande]. Lembro de uma vez que fui tirar o dente do siso (tinha uns 16 anos) e estava com tanto medo que considerei fugir de casa só para não fazer a extração.

Quando fiz a opção por reduzir o estômago, decidi não pensar na cirurgia até a data. E consegui manter meu objetivo até o dia 13/07/2002. Neste dia, fui levada ao centro cirúrgico aos prantos. Tinha muito medo de ser cortada, de sentir dor, de morrer!

Enfim, seja cesária ou normal, será algo bem dolorido para mim.

Mas sei que, assim que tiver o bebê nos meus braços, tudo terá valido a pena.
Presentes da vovó Bia. Sapatinhos de tricô e um balde para fazer um banho relaxante.


14 comentários:

Andressa Cristina disse...

Oi florzinha...
EU nunca tive filho e pretendo ter daki a alguns anos
Mas sempre que pensei em filho ,sei qual minha decisão de parto..NORMAL...
Apesar das dores, é muito melhor, e não deixa marcas...
Minha irmã teve filho de cesariana e apesar de não doer nada ficou marcada com o laser da operação...
eu sempre preferi normal, não precisa dos 40 dias e vc tem mais comodidade...
Mas essa é uma decisão sua!
Vou torcer por vc em qualquer decisão...
Beijos... estou adorando seguir essa sua fase!

Desabafo.com disse...

esse negocio de parto é muito pessoal segue o seu coração nada a declarar beijão lindona ke .

Smiley disse...

Eu já tive dois filhos. o primeiro foi parto natural, o segundo csariana. Posso dizer-te que no meu caso mil vezes cesariana, foi mto mais tranquilo e a cicatrização mto mais fácil. Há quem defenda que a cesariana é mlhor para o bebé pois é menos traumático. Mas imagino que deves ouvir imensas versões o que te deixa ainda mais baralhada.
O melhor é esclareceres todas as dúvidas com a médica e falares com o marido sobre isso. A decisão é vossa :)
Gostei mto dos presentes, que grávida mais mimada! Beijocas

Juliana disse...

O parto normal é minha primeira opção, com anestesia! Se eu encontrar um médico que não seja preguiçoso e não parta para a cesária no primeiro sinal de prolemas. Mas não se impressione com os filmes. Veja o canal Discovrey Home and Health, tem vários programas de sala de parto. Umas mães gritam, outras nem reclamam!
Beijos

Paula disse...

Olá,

Qdo estava grávida optei pelo parto normal, que acabou não sendo possível (os batimentod cardiácos do meu bebê baixaram muito, então meu médico optou por uma cesárea para aquele mesmo dia, com certa urgência). No fim, o mais importante é que mãe e bebê fiquem bem.

Bjo,
Paula

Aline Delgado disse...

Nem me fale em dor ,que eu fico apavorada,eu morro de medo de sentir qualquer tipo de dor.
Eu escolhi a cesaria ,pois morro de medo do parto normal ,ai me interei bem do assunto cesaria e fui mais calma para o centro cirurgico.
Mais naquela hora em que vi a carinha do meu bebe nem lembrei de dor rs.
Conversa com a sua medica que é o melhor a fazer ,ai ela vai vendo qual sera o melhor parto.
Beijos

Nanda disse...

Vamos esquecer a decisão dolorida...
AMEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEI O BALDE RELAXANTE...TEM PRA GENTE GRANDe? AHAHAHAHAHAH
BJÃO QUERIDA.
CURTA MUITO SEU MOMENTO E DEIXA ESSA QUESTÃO PRA MAIS PERTINHO DA HORA MESMO...
BJÃO.

Bel Manjericão disse...

Eu faria normal. Cesária só se tivesse algum entrave.

Esse balde é um sonho! Ocupa menos espaço que a banheira e acho o máximo dar banho no bebê nele. Tá, nem tive filho mas isso eu gostaria de ter.

Carol Viegas disse...

Quando eu estava grávida era td assim tb... Gravidez, gravidez... Mas depois que vc ganha o bb ninguem mais lembra d vc, agora só sabem de paparicar o novo membro da família. kkkkk

Danielle Queiroz disse...

Oi linda, eu só tinha uma certeza: não seria parto normal rsrsr...
Primeiro pq engravidei muito acima do peso, segundo pq meu bb era um super bb, nasceu com 53cm e 4,840kg... o médico já tinha me falado q a cesárea seria nossa opção.
Vc sempre vai ouvir os prós e os contras dos dois métodos, mas sinceramente não sentir a dor das contrações, poder ir linda-gorda-maravilhosa andando e sorrindo para maternidade foi bem melhor pra mim, estava tranquila, e a dor do corte depois foi bem suportável, principalmente depois q tira os 3 pontinhos fica uma maravilha rsrsr... usei a cinta e com ela ficava bem mais segura, pense bastante amiga, vc ainda tem tempo rsrr... bjsss

Anônimo disse...

Querida: o seu baby está vindo, logo vc ouvirá uma voz gostosa te chamando de mamãe, o resto é resto!! quero ver uns posts mais "up" por aqui!! bj pros 2!

Anônimo disse...

Rapha, ainda bem que vc está preocupada com o que é melhor pro seu baby. Uma coisa eu te digo: eu tinha pavorrrrr de parto normal por conta de ver na tv tbm, mas durante um tempo eu passei a acompanhar um programa de tv onde apareceu um médico chamado José Bento (gineco e obstetra), acredite se quiser, mas ele me fez perder o medo do parto normal, e uma frase que ele disse e não esqueço é: "Esqueça as cenas de parto normal da tv, aquelas mulheres berrando, pois se vc fizer td aquilo, não conseguirá seguir as orientações do médico." Pronto! Perdi o medo e quando engravidei, torcia para ser parto normal. Motivo: medo da anestesia da cesárea, medo de cortar a barriga, medo dos pontos depois e pensava em como iria cuidar de uma criança que dependeria de mim e quem cuidaria de mim, costurada? kkkkk enfim meu filho está com 7 anos e foi parto normal. A dor? Suportável, é uma dor forte, mas que passa logo. Bjssss
Sheila

Rafaela Pacheco Dalbem disse...

nossa!!!! eu sumi... o meu blog nem existe mais (voltei pro antigo), mas pelo jeito eu fiquei muito tempo fora do mundo virtual...
parabéns Raphaela! Muito muito mesmo... muita saúde pra vocês :-)

eu sou meio suspeita pra falar sobre esse assunto.. nao tenho filhos, mas acho um pouco absurda essa cultura que existe aqui no Brasil de controle total sobre o nascimento... acho que a cesária tem que ser utilizada em caso de necessidade, não por comodidade... mas talvez o meu tempo fora daqui somado ao fato da maioria das mulheres da minha família optarem por parto normal tenha me influenciado demais, hehe :-)

uia! que bacana mesmo...

Anônimo disse...

Eu tive dois partos normais e os dois bastante difíceis. Não vou mentir, a dor do parto é muito forte. Eu sou bastante resistente à dor, mas gritei muito na hora do parto. Não dá para não gritar, pois é muita dor. dói antes, durante e depois. Preferi o parto normal por ser menos invasivo, mas é muito sofrimento. Se eu tivesse outro filho, com certeza faria cesária. Do primeiro filho foram dez horas de trabalho de parto, do segundo foi mais rápido, mas as dores foram intensas nos dois.