quarta-feira, fevereiro 29, 2012

.:INTESTINUS LENTIUS:.

estava esquecendo de passar por aqui para contar da alimentação de hoje... Por que será?

Café da matina: (às 6h30) 2 fatias de pão integral, coalhada e café com adoçante
Lanche da matina: (às 9h30) banana com leite em pó e 1 fatia de queijo branco
Almoço: (às 11h30) carne moída, arroz, feijão e 1/2 manga + (às 13h20) barrinha de cereal
Lanche da tarde:(às 16h30) 1/2 club social queijo, 2 damascos secos, 1 pollenguinho
Jantar: (às 19h30) comida cara chinesa - arroz chinês, frango agridoce com legumes, coca zero,1 biscoitinho da sorte, 1/2 maçã
Ceia: águaaaaaaa porque tá calor demaaaais da conta/ (pode ser que eu coma mais um biscoitinho...)

É, não tô melhorando, mas acho que  dá pra ver que não ando abusando. Pode ver que praticamente não tem açúcar. Estou fugindo daquele pensamento de comer por dois.Pode ser que eu esteja enganada, mas sinto que não estou engordando. Só a barriga que cresce, cresce. Uma delícia!

O intestino anda preguiçoso e ressecado. Acho que são as vitaminas. A médica pediu para consumir aveia, só que eu acho tãaaaaao sem gosto e seca...

O que posso fazer para melhorar esse aspecto? O que comer? Em que refeição e quantidade?

terça-feira, fevereiro 28, 2012

.:CARBOIDRATO DE MONTÃO:.

Segundo dia de apuração e o resultado ainda não foi dos melhores.

Depois de postar o cardápio de ontem, recebi comentários da Aline e da Camila sobre a "alta" quantidade de carboidrato. Queria dizer que concordo plenamente com as meninas.

Eu deveria diminuir a quantidade de carboidrato, no entanto, desde o mês passado, toda vez que eu fico sem comer carboidrato em alguma refeição, passo mal. Sinto minha pressão cair, tontura, cansaço. Daí eu coloco algum carboidrato na boca e melhoro na hora.

Hoje eu tentei ficar sem o pão na hora do lanche da tarde, mas não aguentei.  Comecei a amolecer, bambear as pernas. Devorei um pão puro de hot dog que tinha disponível na escola.

Então, vou ter que continuar ingerindo carboidrato entre as refeições. Não vai ter jeito, vou ter que fazer esse "esforço".

Café da matina: duas fatias de pão integral com coalhada seca, café com adoçante
Lanche: banana, polenguinho e 100 calorias de pizza
Almoço: arroz, escondidinho de carne moída com purê de mandioquinha, 1/4 de tomate, 1 danoninho, 1 fatia de queijo branco
Lanche: 1 pão sem recheio, 1 fatia de melancia
Jantar: frango, arroz, caldinho de feijão, agrião, manga e tomate, 1 bola de sorvete de flocos.
Ceia:  2 quadradinhos de chocolate com menta (maaaaaas tô com fome e acho que vou comer mais alguma coisa, viu?)

Fala sério, passou LOOOOOONGE do ideal, mas é só o que temos pra hoje.

Quem sabe amanhã a Gordinha toma jeito?

[PS: Monografia em fase finaaaaaaaaal! Em breve, volto a visitar todas vocês.]

segunda-feira, fevereiro 27, 2012

.:RESULTADO DA PRIMEIRA APURAÇÃO:.

Eu falei que voltaria a postar diariamente, não? Então, cá estou eu.

A alimentação hoje foi assim:

Café da matina: duas fatias de pão integral com coalhada seca e café com adoçante
Lanche: 1/2 sanduba de pão integral com presunto e queijo +  uma banana
Almoço: 4 colheres de arroz, 3 de feijão, 1 bife de filet mignon, uma porção pequena de legumes cozidos, 1 danoninho
Lanche da tarde: 1/2 sanduba de pão integral com presunto e queijo + um polenguinho
Jantar: 3 colheres de arroz, uma porção pequena de escondidinho, salada de alface e tomate + um danoninho
Ceia: 1 fruta (maçã, kiwi ou 1/2 porção de manga)

Poderia ter comido menos, eu sei. Entretanto comi carne vermelha nas duas refeições e procurei consumir alimentos ricos em cálcio. Também consumi 2 porções de e frutas e 2 porções de verduras. Bebi bastante água, mas não atingi os 2L. Resumindo: comi de maneira variada, só faltou diminuir a quantidade.

Por isso, segundo a apuração da Liga das Gordinhas, a nota no quesito alimentação foi a seguinte:

"ESTAÇÃO PRIMEIRA DE RAPHAELLE".................................................. 7,5

Ou eu melhoro isso ou vou ter que sair rasgando cédula por aí!

domingo, fevereiro 26, 2012

.:O SUSTO: +4KG:.

O final de semana foi muito bom porque nós viajamos com a família. 

Eu estava precisando ficar afastada de São Paulo e pensar sobre a decepção que tive na consulta com a endocrinologista sexta-feira.
Viagem pós-carnaval. Momento de relaxar, pensar na vida e
fazer planos para a alimentação no futuro.
Sabe aquela história de eu estar chegando LENTAMENTE aos 72kg? Então, esquece(!) porque depois da consulta, tive que assumir as duras penas que minha balança está quebrada.

Para total desespero da Gordinha, a balança do Instituto Garrido acusou 75kg. Tudo bem que eu estava sem ir ao banheiro há dois dias e devidamente vestida (calça jeans, blusa, calcinha e sutiã)... Mas mesmo assim! Foi um susto enorme. Ainda mais que na consulta anterior (um mês atrás), a balança acusou 71kg.

Resumindo: 4kg em um mês.

4kg em um mês?

4kg em um mês!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Meu Deus, é inacreditável! Como pude me descontrolar assim?

Eu não quero vou engordar muito.

Preciso recuperar meus hábitos saudáveis!

Além do mais, a consulta foi péssima. A médica me deu aquela bronca tradicional por estar comendo errado, pegou no pé por causa do peso e ainda me mandou tomar aquela injeção dolorida a cada 20 dias. Eu estava tomando uma vez por mês e já achava péssimo.

Sai do consultório arrasada. Put@ da vida comigo. Querendo sumir. Agora, toda vez que me olho no espelho, sinto que estou enorme! Meu peito está realmente muito maior, assim como minha barriga. Porém, outras partes do corpo também estão bem inchadas: rosto, quadril, panturrilhas...

Toda vez que eu falo sobre o peso aqui, recebo comentários fofos do tipo: "Relaxa, mulher! Curte a gravidez e depois você perde esses quilinhos.".  Infelizmente, não posso pensar assim. Seria mais prático, mais fácil e menos torturante, mas hoje eu tenho plena consciência que se eu me permitir, vou usar a gravidez como desculpa para atacar toda e qualquer guloseima que encontrar pela frente. O bebê não precisa disso. Ele precisa que a mãe se cuide e coma direito, sem excessos e da maneira mais saudável possível.

É por isso que a partir dessa semana eu pretendo voltar a planejar meu cardápio semanal. Dessa forma, vou poder comer mais carne, gastar menos (ando comendo muito fora) e evitar ganho de peso desnecessário.

Vou planejar o cardápio e voltar a postar diariamente (nem que seja um pequeno texto), fazendo um balanço do meu dia no quesito alimentação.

Preciso de puxões de orelha. Eu mereço. Foram 4kg em um mês!

Quem me ajuda?

sexta-feira, fevereiro 24, 2012

.:POR QUE UM GORDINHO INCOMODA TANTA GENTE?:.

Segunda postagem em menos de 24 horas. Inspiração? Tempo livre?

Não. Estou com uma coisa entalada na garganta e preciso desabafar.

Gosto de tirar fotos (não é a toa que escolhi esse layout para o blog). Às vezes, publico algumas no Facebook. Quando posto fotos com outras pessoas que tem face, relaciono a foto da pessoa com seu perfil de usuario. Acho que todo mundo faz isso. Como vocês sabem, a publicação da foto passa a constar tanto no seu mural, como nos das pessoas que aparecem na foto.

Enfim, há alguns dias, publiquei uma foto com determinada pessoa e minutos depois um colega(?) dela escreveu o seguinte comentário:
- Ô fulana, tá gordinha hein bebê...

Você pode achar que eu sou um anjo, mas não se engane. Além do apelido já declarado de Miss Simpatia, ainda ostento o de Jumá Marruá [aquela da novela Pantanal, uma mulher que virava onça!].

Fiquei tão put@ da vida com o comentário que eu pensei em responder na hora:
- Quem você pensa que é pra dizer se alguém tá gordinho ou não? Se você olhar para o espelho, vai ver que tem coisa BEM pior que a gordura!

Mas daí pensei com meus pneus que a pessoa sem noção podia ser o chefe da pessoa que eu queria defender.

Amigo eu sei que o cara sem noção não era. Porque amigo pode até dizer que você está gordinho, mas nunca fará isso em plena rede social, pra todo mundo ver.

Então, pra não gerar problemas maiores, deletei o comentário com muita raiva.



O comentário não existe mais no Facebook, mas ele ainda está publicado aqui dentro de mim. Não entendo esse "doce prazer"que as pessoas tem em escancarar que os outros estão gordinhos. Como se a gente não conhecesse o próprio corpo ou tivesse espelho em casa...

quinta-feira, fevereiro 23, 2012

.:A FELICIDADE E A DOR:.

A FELICIDADE


Enquanto todo o povo brasileiro estava ansioso com o feriadão prolongado, eu só pensava na consulta que teríamos depois do Carnaval.

Sou super ansiosa [Não, sério? Nem deu pra perceber...] e estava louca pra saber se era meninO ou meninA.

Eu tinha um pressentimento e, pela primeira vez na vida, acertei. Será um menino!

A consulta de hoje com a GEO foi ótima. Fiquei mais de uma hora com ela e conversamos sobre tudo: preparação do peito, cuidados com a pele e com a alimentação, remédios permitidos, coloração no cabelo, tratamento dentário...

Apenas a questão do parto ficou em aberto porque ela disse que não há motivo algum para decidir isso agora. O parto tem muitas variáveis e não depende exclusivamente da vontade da mãe. É preciso assegurar que o melhor seja feito para a minha saúde e a do bebê. Então, ela falou para eu não me preocupar e nem pensar nisso agora. Mas me tranquilizou dizendo que a escolha será minha.

O importante é que estamos bem. O bebê já tem 12cm (Ó meu Deus! Lembro quando ele tinha apenas 1cm!) e é super agitado. Precisa ver o ultra-som. Ele não para de se mexer. Agora que sabemos o sexo, em breve, escolheremos o nome.
A única coisa que me deixou triste foi o peso. Na balança da médica, eu estou com 74kg!!!!! Uma diferença de 2kg pra balança de casa. Morri!

Estou relutante em aceitar esse peso, pois, apesar de saber que estou mais gordinha, não perdi nenhuma roupa ainda.

Enfim, ela deixou um recado bem claro: um quilo por mês. Então, na próxima consulta tenho que estar com 75kg na balança dela. Me ajudem porque tenho comido só porcaria.


A DOR, que dor. MUITA DOR.

Desde domingo estou quase morrendo de tanta dor de dente. É o mesmo maledeto que me deu problema há um mês. A dentista disse que vou ter que fazer um canal. A médica não autoriza o procedimento com uma determinada anestesia. Enfim, estou num impasse momentaneo, mas logo seguirei por algum caminho.
Hoje não consegui ir trabalhar depois da consulta com a GEO. O dente doia tanto, mas tanto que fui direto para o consultório da dentista mesmo sem ter consulta marcada. Já estava a ponto de surtar e dizer:
- Arranca logo esse dente de merda! 

Por causa do impasse (como fazer o canal sem correr risco de prejudicar a saúde do bebê), não pude fazer nenhum procedimento, apenas trocar o curativo. Na hora, chorei de tanta dor.

Agora estou aliviada. Amanhã tenho consulta com a minha endocrinologista (redução do estômago) e devo visitar a dentista novamente.

É, gordinha! Pensa que na gravidez tudo são flores?

segunda-feira, fevereiro 20, 2012

.:VIAJANDO ATRAVÉS DAS PALAVRAS:.

Só no Brasil pra ter um feriado bom assim. Cinco dias (no meu caso!) pra ficar em casa, viajar, curtir, sambar... Ô coisa boa!

Sei que o ano mal começou, mas eu estava precisando dessa pausa. Minha cabeça está a mil. 
Corpo começando a mudar. O quadril ficou mais(!) largo, a barriga tá aparecendo e
a cara de bolacha Trakinas voltou a reinar por aqui.
Eu confesso que preferia estar viajando, mas este ano escolhemos passar o feriadão em casa por diversos motivos. Entre eles, está minha monografia. Ainda não consegui parir a dita cuja, por isso, o meu carnaval será uma viagem através das palavras. Tô próxima do final. Só faltam dois capítulos. Coisinha rápida. [Ah tá!]
Nhoque feito pela Gordinha.
Receita do Panelaterapia.

No sábado, ficamos em casa praticamente o dia todo. Aproveitamos para tirar umas medidas do futuro quarto do bebê. Ainda não sabemos o que vamos fazer.

A noite, fomos a um aniversário. Não comi muito, bebi água o tempo todo e comi só um docinho. Não ficamos até a hora dos parabéns e, mesmo que tivéssemos ficado, eu não teria comido o bolo porque, por um mistério da natureza, eu não gosto muito de bolo de festa.

No domingo, almocei em casa mesmo. Tinha feito nhoque no sábado (estou com mania de comer massas).

A tarde, fomos ao cinema assistir Os homens que não amavam as mulheres. Eu gostei bastante, mas meu marido não achou muito legal. Fiquei com a impressão que só vai gostar do filme, quem tiver lido o livro.

Junto com o cinema, rolou pipoca e suco de pêssego light. Depois ainda comi Baked Potato com requeijão light e frango. Teve sobremesa também: barra de chocolate com macadâmia. É, ontem dei uma abusadinha... Meu marido ficou até assustado. Fazia tempo que eu não comia que nem uma Draga.
O peso tá bom (por enquanto!). Mas eu estou chegando lentamente nos 72kg. Acompanhe:

Gravidez
Mês
Peso

NOVEMBRO
72 kg
1º mês
DEZEMBRO
71 kg
2º mês
JANEIRO
70,5 kg
3º mês
FEVEREIRO
71,5 kg
4º mês
MARÇO
?

Quinta-feira tenho consulta com a GEO. Estou na esperança de descobrir se é menino ou menina, mas tenho quase certeza de que será um garotinho lindo que vai querer dividir o videogame e o controle da TV com o papai.

Hoje vamos ver a bisavó do nosso feijão. Da última vez que visitamos a bisa, ela me pediu a receita do bolo de cenoura, dizendo que estava com desejo. Eu resolvi fazer o bolo ontem. Deu errado! Fiquei P da vida. Acordei cedo, comprei mais ovos e fiz o bolo hoje de novo. Tomara que ela goste.

Só fiquei com uma dúvida: não era eu que deveria estar com desejo?



quarta-feira, fevereiro 15, 2012

.:DECISÃO DOLORIDA:.


Primeiro presentinho. Dado pela vovó Mari.
(Detalhe: foi dado meses antes de eu estar grávida)
Vocês já devem imaginar que a gravidez tem sido o tema dominante em todos os lugares que frequento - casa, trabalho, encontros familiares.

E, ao contrário do que possa parecer, não sou eu quem puxo assunto. Normalmente, faço algum comentário genérico do tipo "Nossa, hoje tá quente." ou "Já bebi uns 2L de água." ou até "Preciso ir ao banheiro..." e logo alguém relaciona com a gestação.

Muitas pessoas aproveitam o tema para contar suas próprias histórias. Já ouvi dezenas delas e busco prestar atenção em todas, ouço, pergunto, aprendo.

Quando alguém descobre que estou grávida, logo questiona:
- De quantos meses?
- Tá passando bem?
- Já sabe o que é?

Outra questão que surge é sobre o parto.
- Normal ou cesária?

Taí um assunto que me deixa completamente sem rumo.

Cada uma das mulheres que ouvi e que passou pela experiência da maternidade, apresenta um argumento favorável a um tipo de parto ou outro. A maioria, é claro, defende o parto cesariano pelas vantagens que ele proporciona aos pais (possibilidade de escolher a data, controlar o nível de dor, entre outras).

Sinceramente, não tenho opinião formada sobre o assunto e vou conversar sobre isso com a médica na próxima consulta (23/02). Afinal de contas, sinto que não posso tomar uma decisão pensando apenas no que é mais fácil para nós. Tenho um novo morador aqui e a saúde dele é mais importante do que qualquer outra coisa.

No entanto, não vou mentir que aquelas cenas de parto normal das novelas da Globo e dos filmes americanos, me deixam completamente assustada. Sou muito patife para dor!

É sério! Você nunca vai conhecer alguém mais cagona medrosa do que eu. Tenho medo de tudo. Pomba, agulha, bicho (até formiga), anestesia, dentista, médico, espírito, de sentir dor ... [a lista é grande]. Lembro de uma vez que fui tirar o dente do siso (tinha uns 16 anos) e estava com tanto medo que considerei fugir de casa só para não fazer a extração.

Quando fiz a opção por reduzir o estômago, decidi não pensar na cirurgia até a data. E consegui manter meu objetivo até o dia 13/07/2002. Neste dia, fui levada ao centro cirúrgico aos prantos. Tinha muito medo de ser cortada, de sentir dor, de morrer!

Enfim, seja cesária ou normal, será algo bem dolorido para mim.

Mas sei que, assim que tiver o bebê nos meus braços, tudo terá valido a pena.
Presentes da vovó Bia. Sapatinhos de tricô e um balde para fazer um banho relaxante.


segunda-feira, fevereiro 13, 2012

.:E O DISCO RISCOU:.

E de novo, o mesmo assunto: gravidez & "engordamento".

Grávidas de primeira viagem como eu ficam assustadas ao ouvirem das mulheres que já tiveram um ou mais bebês o quanto engordaram durante a gestação.

Sério. Todos os dias, sem exagero, alguém chega pra mim e diz:
- Eu engordei 16kg na minha primeira gravidez...

ou pior

- Engordei 20kg na primeira e 23kg na segunda gravidez.

É realmente surpreendende ouvir os relatos. Muitas delas contam que perderam a maioria dos quilinhos extras durante o aleitamento. Outras, assumem que ainda levam consigo alguns quilos daquela época.

Eu fico muito preocupada por dois motivos: tenho uma tendência filha-da-mãe para engordar e sei que ficaria mal se isso acontecesse de novo.

Eu já estou quase chegando aos 72kg, ou seja, pode-se dizer que ainda estou no zero-a-zero. O que perdi no começo da gravidez, recuperei nesse último mês. Apesar de estar no zero-a-zero tenho me sentido  feia, redonda, cara de bolacha Trakinas recheada com chocolate (cabelo metade preto) e chocolate branco (cabelo metade loiro)!

O fofo do marido diz que eu estou mais linda do que nunca e eu estou tentando acreditar, mas quando olho no espelho, vejo outra coisa.

Minhas roupas continuam me servindo. Não perdi nada ainda. É claro que algumas calças ficam justas na região abdominal, entretanto sei que é normal. Minha barriga é a única parte que pode crescer a vontade que eu vou achar linda.

Se eu tivesse conseguido alcançar meu peso ideal antes de engravidar, acho que já daria para notar que eu estou grávida. Por enquanto, ainda preciso andar com minha carteirinha do pré-natal para provar... É gente, depois da grávida de Taubaté, achei melhor andar previnida. O povo anda super desconfiado...

quinta-feira, fevereiro 09, 2012

.:PENSAMENTOS, SUSTO E ALIMENTAÇÃO:.

Se você pudesse viver um dia dentro da minha cabeça, poderia ver que meu pensamento está sobrecarregado.

30% é dedicado as coisas relacionadas a nossa família e ao "feijão": o quartinho, o chá de bebê, as lembrancinhas, o enxoval e, claro, como será nosso bebê!
30% do tempo, gasto para pensar nas coisas que preciso fazer em casa: lavar a roupa e a louça, fazer comida, tirar lixo, arrumar almoço pro dia seguinte, colocar lanchinho pro marido levar...
25% do tempo estou pensando em atividades relacionadas ao trabalho.
10% do meu precioso, gasto pensando em o que vocês estão aprontando por aí e nas minhas futuras postagem.
5% do tempo fica dedicado(?) ao me pensamento de culpa sobre não ter terminado a minha monografia (tenho apenas 30 dias para terminá-la!)

Concluindo: a situação tá feia para o meu lado e postar todos os dias será impossível.


Edgar e Rapha, versão LEGO.

Hoje levei um susto. Meu marido me ligou no começo da manhã pedindo para eu levá-lo ao hospital. Sai do trabalho e lá fomos nós. Ele já sabia que a dor indicava cólica renal.

Acho que todo mundo sabe que dores relacionadas pedras nos rins são terríveis. Pra quem duvida, ficam as palavras do médico:
- Dizem que a cólica renal só pode ser comparada as dores do parto...

[Obrigada doutor, pela ótima notícia.]

Apesar da demora no atendimento da recepção (ele estava com muita dor e foi um martírio ter que esperar pela chamada da senha), ele foi rapidamente medicado e durante o exame de urina conseguiu expelir a pedra. Ainda fizemos ultra-som e retornamos ao médico.

Engraçado (ou não) é que quando estava levando o Edgar ao hospital, senti muita pressão no pé da barriga. Parecia que o bebê estava tenso, sei lá. Acho que ainda é muito cedo para senti-lo mexer (14 semanas), mas eu senti alguma coisa diferente.

Sobre a fome constante, ela está diminuindo, ainda bem. O peso continua 71,5kg. Tenho bebido muita água e consegui aumentar um pouco a quantidade de carne vermelha e derivado de proteína, no entanto, o consumo de verduras, legumes e frutas ficou de lado (como indicou a médica).

Teimo a achar que isso seja uma refeição equilibrada, mas ela é especialista e eu sou apenas uma simples mortal gordinha...

Ah e minha coleção de Petit Cassaroles já tem duas peças.

terça-feira, fevereiro 07, 2012

.:FOME, FOME & MAIS FOME:.

Eu tinha esperança que os nove meses da minha gestação seriam exatamente como foram os três primeiros: nada de enjoo ou vomito, pouco apetite, muita sede e totalmente disposta. Doce ilusão da Gordinha.

Com o retorno ao trabalho, sinto cada dia menos disposta e com mais sono. Mas graças a Deus continuo sem enjoos, votimos ou azias. A sede também continua!

Gostaria de poder dizer que recuperei o apetite que tinha antes de engravidar, mas seria mentira porque eu estou com muito mais apetite. Sinto fome praticamente de hora em hora. Isso é desesperador!

Ontem fiz o lanchinho da manhã assim: pollenguinho light + iogurte + fruta. Só que uma hora e meia depois já estava querendo devorar meu almoço. Foi tenso.

A tarde, fiz o lanchinho com pollenguinho light + iogurte e me deu dor de cabeça, tontura e fome! Tive que comer umas bolachinhas. Vou ter que colocar carboidrato junto com os lanchinhos, não vai ter jeito.

A barriga começou a crescer, porém duvido que alguém consiga descobrir que eu estou grávida. Pareço só mais uma gordinha normal. Mas já esperava por isso... Não tenho muitas ilusões a esse respeito.
Quem tiver alguma dica, conselho, simpatia de como driblar essa dificuldade da fome constante, eu estou aceitando.

sábado, fevereiro 04, 2012

.:PAPO SÉRIO e FRESCURITE:.

O negócio é o seguinte: quando cheguei em casa ontem do trabalho e tomei um susto. A dita-cuja mostrou 72kg e eu surtei.

Tá bom que não foi o melhor horário do mundo para se pesar, mas como diz a Bel: peso é peso.

Respirei fundo e fui para o quarto tomar banho e pensar.

Meu marido diz que eu não posso mais encanar tanto com o peso, mas (poxa!) engordar quase 2kg em uma semana também não dá e eu não quero esse ritmo pra mim.

Fiquei pensando no que aconteceu de diferente essa semana e elenquei alguns itens:
  • voltei a trabalhar e rolaram os famosos lanchinhos de confraternização. Não abusei, mas comi pão francês todos os dias.
  • meu apetite voltou e eu agora sinto fome.
  • comi alguns doces essa semana: bolo de milho, docinhos de padaria.
  • voltei a comer na ceia.
Quer dizer, foi uma semana horrenda no quesito alimentação.

Eu estava cansada e meio down pra cozinhar, então pedimos um yakissoba.

Não tive ânimo e nem coragem de ceiar depois do peso que a balança mostrou e mesmo com um fominha leve, fui dormir.

Acordei hoje e fui me pesar. Adivinhe só: 71kg, mas não pense que isso me alegrou.

O susto de ontem me serviu de lição. Eu posso e vou engordar com a gravidez. O que eu não posso, não devo e não quero e engordar mais do que o necessário e voltar a comer errado.

Eu quero ter uma alimentação saudável por causa da saúde do baby e pela minha também. Então, nada mais de excessos durante os lanches e a ceia. Certo Gordinha?


SOBRE A FRESCURITE

Estou interessada em comprar alguns itens da coleção La Grande Cassaroles da revista Caras. Vocês viram que bonitinha as peças? Eu adoro essas coisas de cozinha. Tem mais alguém colecionando por aqui?

sexta-feira, fevereiro 03, 2012

.:O RETORNO:.

Voltar a rotina de trabalho está sendo um misto entre felicidade e preocupação.

Inicialmente, fiquei bastante feliz em voltar a trabalhar. Gosto muito do que faço. A maioria já está careca de saber, porém não custa repetir: sou professora. Trabalho em duas escolas da prefeitura de São Paulo e, como eu sempre digo, sem modéstia nenhuma, trabalho na rede pública por escolha minha e pura sorte da prefeitura.

Enfim, na escola que trabalho de manhã, ficarei sem sala de aula. Serei uma professora substituta.

Se fosse antes, eu estaria morrendo por causa disso - adoro sala de aula -, mas, considerando a gravidez, achei melhor assim. Ter uma turma significa ter responsabilidade, compromisso e tempo disponível para planejamento.

Na escola que trabalho a tarde, peguei uma turminha do balacobaco. Eles não tem a fama muito boa. Será um grande desafio para mim.

Ao encarar uma situação difícil você sempre tem duas opções: (1) viver reclamando ou (2) tentar de tudo para vencer o desafio.

Claro, eu escolho a segunda opção. Mas sei que vai ser um pepino. A boa notícia é que daqui 6 meses eu estarei olhando para a carinha do meu bebê e as dificuldades farão parte apenas das minhas memórias.

- - - - - - x x x - - - - - -

Sobre a reeducação alimentar, peso e outras coisas relacionadas

A alimentação está melhor. Recuperei o apetite e ando tendo fome. Tô comendo bastante derivados do leite. A carne vermelha ainda está em quantidade insuficiente, mas já faz parte da rotina diária. Ainda não voltei a comer frutas e verduras como antes.

Por causa do item anterior, tô vendo o peso subir. Estou com 71kg. Comecei a gravidez com 72kg, cheguei a 69,8kg, três meses depois estou com 71kg. Tá, eu sei que não está tão ruim, mas eu comecei a me sentir culpada. Não quero e nem posso engordar muito.

Estou tomando todas as vitaminas direitinho e bebendo muita, mas muita água. O banheiro é o espaço que eu mais visitei na escola até agora...



E pra terminar, estou atrasada para o trabalho. FUI!